Juliana

"Ye golden hours of Life's young spring, Of innocence, of love and truth! Bright, beyond all imagining, Thou fairy-dream of youth!" Lewis Carroll
Comments:
Segunda-feira, Abril 23, 2007

*_______________________________________*

Alguns benefícios que Yoga nos oferece:



1. Cultivar e conquistar boa saúde.

2. Ultrapassar ou aliviar asma, diabetes, dores nas costas, excesso de peso, desordens do aparelho digestivo, melhoria do sistema cardiovascular, do funcionamento das glândulas endócrinas e ser utilizada como terapia de apoio para inúmeras enfermidades. O benefício para o sistema nervoso e o cérebro é inigualável.

3. Aprimoramento de nossa condição estética pela pele, definição corporal e semblante pessoal. Podemos trabalhar o corpo de maneira localizada sem o risco de se desenvolver volumes desnecessários de musculatura, que tendem a se tornar um fardo para o coração e a se transformarem em gordura com o tempo, acelerando o processo de envelhecimento do corpo. E o melhor, podemos trazer de dentro e incorporar em nossa fisionomia a nossa insondável beleza interior.

4. Aliviar ou eliminar gradativamente as causas que apóiam as manifestações de males que possuam fundo mental ou emocional, estima-se que 80% dos problemas de saúde se encontram nesta categoria, conhecidos pelo nome de problemas pisco- somáticos.

5. Desenvolver a força de vontade.

6. Experimentar a expressão real de nosso potencial humano latente.

7. Melhoria do relacionamento humano.

8. Aprimoramento eficaz e intenso de nosso intelecto, concentração e memória.

9. Auto-conhecimento e paz interior.

10. Alívio de estresse.





ABRANGÊNCIA DOS EFEITOS DA YOGA





BENEFÍCIOS FÍSICOS


1. As dores diminuem, devido ao aumento da produção de endorfina no corpo.

2. A imunidade aumenta muito.

3. O sono melhora.

4. O peso normaliza.

5. A disposição aumenta bastante.

6. A perseverança se fortalece.

7. Força e vigor aumentam.

8. A postura é melhorada.

9. A flexibilidade das articulações, dos músculos e dos tendões aumentam.

10. As funções excretórias melhoram.

11. As funções glandulares normalizam.

12. Funções gastro intestinais normalizam.

13. Eficiência respiratória aumenta.

14. Desintoxicação orgânica ocorre com grande intensidade.

15. Eficiência cardio vascular é aumentada.

16. Pressão sanguínea se normaliza. Principalmente se for hiper.

17. Respiração por minuto se torna minimizada, o aumento da vitalidade e longevidade decorrem com disto.

18. Aumento da ondas Alfa no EEG.

19. Desacelera a pulsação cardíaca.

20. Equilibra a estabilidade das funções do sistema nervoso autônomo.

21. Fibromialgia alivia.

22. L.E.E.R diminui.





BENEFÍCIOS BIOQUÍMICOS INDICATIVOS DE ATIVIDADES ANTI ESTRESSE E ANTIOXIDANTE, IMPORTANTES NA DEFESA CONTRA DOENÇAS DEGENERATIVAS E O ENVELHECIMENTO.


1. Glicose diminui.

2. Sódio decai.

3. Total queda do colesterol.

4. Triglicerídeos diminuem.

5. HDL colesterol aumenta.

6. LDL colesterol diminui.

7. VLDL colesterol diminui.

8. Cholinesterase aumenta.

9. Catecolamina diminui.

10. ATPase aumenta.

11. Hematocrito aumenta.

12. Hemoglobina aumenta.

13. Contagem de limfócitos aumenta.

14. Tiroxina aumenta.

15. Vitamina C aumenta.

16. Proteínas séricas totais aumentam.

17. Aumento da serotonina.





APRIMORAMENTO DAS FUNÇÕES PSICO MOTORAS


1. Força de apreensão (de segurar objetos) aumenta.

2. Destreza de habilidades mais nobres aumentam.

3. Coordenação motora melhora.

4. Tempo de reação de escolha melhora.

5. Firmeza aumenta.

6. Percepção aprofundada aumenta

7. Percepção de presença aumenta.

8. Equilíbrio melhora.

9. Funções integradas do corpo melhoram.

10. Atenção ao ambiente e arredores aumenta.

11. Funções cognitivas melhoram.







BENEFÍCIOS MENTAIS


1. Memória aumenta.

2. Concentração aumenta.

3. Mudança de nível de consciência voluntária aumenta.

4. Eficiência de aprendizado aumenta.

5. Percepção global e centrada aumenta.

6. Codificação de códigos melhora.

7. Hostilidade diminui.

8. Depressão e ansiedade diminuem.

9. Satisfação existencial aumenta.

10. Humor melhora.

11. Percepção da quinesfera (esfera de movimentos do corpo) e dos movimentos do corpo melhora.

12. Estados emocionais melhoram, com sensível aumento do bem estar.

13. Estabilidade mental e emocional melhora.

14. Auto aceitação e auto atualização aumentam.

15. Integração social aumenta.

16. Potencial mental latente é estimulado.

17. Paz interior aumenta.

18. Estresse mental e emocional diminui.

19. Letargia mental diminui.

20. Bem estar, mental e emocional aumentam.

21. Dependências psicológicas diminuem.





BENEFÍCIOS ESPIRITUAIS


São inúmeros, as chamadas aptidões para-normais são harmonizadas, a paz interior ganha com isto. O maior número de realizações espirituais na humanidade sempre esteve do lado dos praticantes de yoga. Há uma riqueza de dimensões inimagináveis nas práticas de meditação e nas escrituras yoguis, bem como nas técnicas mais avançadas. Entretanto, um preparo anterior com as partes da yoga que trabalham o corpo e a mente é necessário para um desenvolvimento seguro e equilibrado nesta área.

*_____________________________________________*

Comments:
Domingo, Abril 22, 2007

Gabriel Garcia Marquez

1.
Gosto de você não por quem tu és, mas por quem sou quando estou contigo.

2.
Nenhuma pessoa merece tuas lágrimas, e quem as mereça não te farás chorar.

3.
Só porque alguém não te ama como você quer, não significa que não te ame
com todo teu ser.

4.
Um verdadeiro amigo é quem pega tua mão e toca teu coração.

5.
A pior forma de sentir saudade de alguém é estar sentado a seu lado e
saber que nunca o poderás ter.

6.
Nunca deixes de sorrir, nem quando estejas triste porque nunca sabes quem pode se apaixonar por teu sorriso.

7.
Podes ser somente uma pessoa para o mundo, mas para alguma pessoa você é o mundo.

8.
Não passes o tempo com alguém que não esteja disposto a passá-lo contigo.

9.
Quem sabe Deus queira que conheças muita gente equivocada antes que conheças a pessoa adequada, para que quando finalmente a conheças, saibas estar agradecido.

10.
Não chores porque já terminou, sorria porque aconteceu.

11.
Sempre haverá gente que te machuca, assim que o que tens a fazer é seguir confiando
e ser mais cuidadoso em quem confias duas vezes.
Comments:

*******************************************************************

Princípio do Vácuo

Você tem o hábito de juntar objetos inúteis no momento, acreditando que um dia (não sabe quando) poderá precisar deles?

Você tem o hábito de juntar dinheiro só para não gastá-lo, pois no futuro poderá fazer falta?

Você tem o hábito de guardar roupas, sapatos, móveis, utensílios domésticos e outros tipos de equipamentos que já não usa há um bom tempo?

E dentro de você?
Você tem o hábito de guardar mágoas, ressentimentos, raivas e medos?
Não faça isso. É antiprosperidade.

É preciso criar um espaço, um vazio, para que as coisas novas cheguem em sua vida.

É preciso eliminar o que é inútil em você e na sua vida, para que a prosperidade venha.

É a força desse vazio que absorverá e atrairá tudo o que você almeja.
Enquanto você estiver material ou emocionalmente carregado de coisas velhas e inúteis, não haverá espaço aberto para novas oportunidades.

Os bens precisam circular.
Limpe as gavetas, os guarda-roupas, o quartinho lá do fundo, a garagem.
Dê o que você não usa mais.
Venda, troque, movimente e não acumule.
Dê espaço para o novo. ( Não estou falando do capitalismo/consumismo )
A atitude de guardar um monte de coisas inúteis amarra sua vida.
Não são os objetos guardados que emperram sua vida, mas o significado da
atitude de guardar.

Quando se guarda, considera-se a possibilidade da falta, da carência.
É acreditar que amanhã poderá faltar, e você não terá meios de prover suas
necessidades.

Com essa postura, você está enviando duas mensagens para o seu cérebro e para a vida:

- primeira, você não confia no amanhã e,

- segunda, você acredita que o novo e o melhor não são para você, já que se contenta em guardar coisas velhas e inúteis.

O princípio de não acreditar que o melhor é para você, pode se manifestar, por exemplo, na conservação de um velho e inútil liquidificador.

Esse princípio, expresso num objeto, denota um comportamento que pode também estar presente em outras áreas da sua vida, gerando entraves ao sucesso e à prosperidade.

O simples fato de dar para alguém o velho liquidificador, colocando o objeto em circulação, cria um vácuo para que algo melhor ocupe o espaço deixado.

Emocionalmente, também.
Você passa a acreditar que o novo compensará o objeto doado.
Olha, uma faxina básica, apesar da trabalheira e do cansaço que provoca, ao final é sempre benvinda.

Arejar espaços, fora e dentro da gente faz um bem enorme!
Vamos lá.... Mãos à obra !!

Desfaça-se do que perdeu a cor e o brilho e, deixe entrar o novo em sua casa e dentro de você!

********************************************************************

Comments:
Quarta-feira, Abril 18, 2007



www2.uol.com.br/vivermente

"Neurônios-espelhos" podem ser a chave do aprendizado e da cultura

Terça-feira Setembro 26th 2006, 2:54 pm


Descritas as recentes descobertas sobre os neurônios-espelho, um dos
achados mais importantes das neurociências nos últimos tempos (alguns
cientistas até ousam dizer que essas células irão fazer pela psicologia
o que o DNA fez pela biologia).

Espalhados por partes
fundamentais do cérebro ¿ o córtex pré-motor e os centros para
linguagem, empatia e dor ¿ esses neurônios agem quando realizamos uma
determinada ação e nos momentos em que observamos alguém realizar essa
ação. Na sua forma mais básica, isso significa que ensaiamos ou
imitamos mentalmente toda ação observada.

Sua ação explica, por
exemplo, como aprendemos a sorrir, conversar, caminhar ou dançar. Em
nível mais profundo, a revelação sugere que existe uma dinâmica
biológica para a complexa troca de idéias a que chamamos "cultura".








________________________*


Notícias Quarta-Feira, 18 de abril de 2007
JC e-mail 2946, de 30 de Janeiro de 2006.

Os neurônios que podem ler mentes

Células cerebrais chamadas de espelho são capazes de analisar cenas e interpretar as intenções dos outros

Sandra Blakeslee escreve para o "The New York Times":

Há 15 anos, num verão em Parma, na Itália, um macaco esperava em um laboratório que os pesquisadores voltassem do almoço. Delicados fios haviam sido implantados na região do seu cérebro que planeja e executa movimentos.

Todas as vezes que o macaco agarrava ou movimentava um objeto, algumas células dessa região do cérebro disparavam e um monitor registrava um som.

Um aluno de pós-graduação entrou no laboratório com uma casquinha de sorvete na mão.

O macaco olhou fixamente para ele e, em seguida, algo espantoso aconteceu: quando o estudante levou a casquinha aos lábios, o monitor soou novamente ¿ mesmo o macaco não tendo feito nenhum movimento, apenas observado o aluno.

Os pesquisadores, chefiados por Giacomo Rizzolatti, um neurocientista da Universidade de Parma, já tinham observado esse mesmo estranho fenômeno com amendoins.

As mesmas células cerebrais disparavam quando o macaco via seres humanos ou outros macacos levarem amendoins à boca ou quando ele próprio fazia isso.

Os cientistas descobriram células acionadas quando o macaco quebrava a casca de um amendoim ou ouvia alguém fazê-lo. O mesmo ocorria com bananas, uvas passa e todo tipo de objetos.

"Demoramos anos para acreditar no que estávamos vendo", diz Rizzolatti.

O cérebro do macaco tem uma classe especial de células, os neurônios-espelho, que disparam quando o animal vê ou ouve uma ação e quando a executa por conta própria.

Mas, se essas descobertas, publicadas em 1996, surpreenderam a maioria dos cientistas, uma recente pesquisa deixou-os estupefatos.

Descobriu-se que os seres humanos têm neurônios-espelho muito mais perspicazes, flexíveis e altamente evoluídos do que os encontrados nos macacos, um fato que teria resultado na evolução de habilidades sociais mais sofisticadas nos seres humanos.

O cérebro humano tem múltiplos sistemas de neurônios-espelho especializados em executar e compreender não apenas as ações dos outros, mas suas intenções, o significado social do comportamento deles e suas emoções.

"Somos criaturas requintadamente sociais", diz Rizzolatti. "Os neurônios-espelho nos permitem captar a mente dos outros não por meio do raciocínio conceitual, mas pela simulação direta. Sentindo e não pensando."

A descoberta está sacudindo várias disciplinas científicas, alterando o entendimento de cultura, empatia, filosofia, linguagem, imitação, autismo e psicoterapia. E também de fatos do cotidiano.

Os neurônios-espelho revelam como as crianças aprendem, por que as pessoas gostam de determinados tipos de esporte, dança, música e arte, por que assistir a cenas de violência na mídia pode ser danoso e por que há quem goste de pornografia.

Encontradas em várias partes do cérebro, essas células disparam em resposta a cadeias de ações relacionadas a intenções.

Algumas são acionadas quando uma pessoa estende a mão para pegar um copo ou observa alguém pegar um copo; outras disparam quando a pessoa coloca o copo sobre a mesa e outras ainda quando a pessoa estende a mão para pegar uma escova de dentes e assim por diante.

Elas reagem quando alguém chuta uma bola, vê uma bola sendo chutada e diz ou ouve a palavra "chutar".

"Quando você me vê executar uma ação, você automaticamente simula a ação no seu cérebro", diz Marco Iacoboni, neurocientista da Universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA), que estuda o tema.

"Circuitos cerebrais o inibem de se mover, mas você entende minhas ações porque tem no seu cérebro um padrão dessa ação baseado nos seus próprios movimentos."

Em resumo, ao observar a ação de outra pessoa, conseguimos interpretar suas intenções.

"E, se você me ver emocionalmente aflito por ter perdido uma cesta, os neurônios-espelho do seu cérebro simulam minha aflição. Automaticamente, você sente empatia por mim porque, literalmente, sente o que estou sentindo."

Os neurônios-espelho parecem analisar cenas e ler mentes.

Biologia e cultura

Até então, os estudiosos vinham tratando a cultura como fundamentalmente separada da biologia.

"Mas agora vemos que os neurônios-espelho absorvem a cultura diretamente, com cada geração ensinando a próxima por meio do convívio social, imitação e observação", completa Patricia Greenfield, psicóloga da UCLA.

"Outros animais ¿ macacos, provavelmente, e, possivelmente, elefantes, golfinhos e cães ¿ têm neurônios-espelho rudimentares."

Toda a linguagem é baseada em neurônios-espelho, segundo Michael Arbib, neurocientista da University of Southern California. Tal sistema, encontrado na parte frontal do cérebro, contém circuitos superpostos para a língua falada e a linguagem dos sinais.

Num artigo publicado na revista Trends em Neuroscience (Tendências na Neurociência), em março de 1998, Arbib descreve como gestos de mão e movimentos complexos da língua e dos lábios usados na formação de sentenças fazem uso do mesmo mecanismo.

Alguns cientistas acreditam que o autismo pode estar relacionado a neurônios-espelho malformados.

Estudo publicado na revista "Nature Neurosciente" (janeiro) de autoria de Mirella Dapretto, neurocientista da UCLA, revela que, embora muitas pessoas autistas consigam identificar expressões emocionais, como a tristeza no rosto de outra pessoa, e até mesmo imitar olhares tristes, não percebem o significado emocional da emoção imitada.

Mesmo observando outras pessoas, não sabem como é se sentir triste, com raiva, desgostoso ou surpreso.
(O Estado de SP, 29/1)

Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência - SBPC©2002

Fonte: Jornal da Ciência - www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=34918



Comments:
Terça-feira, Abril 17, 2007

Surya Namaskar = Saudação ao Sol



Comments:

""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""

ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS

Capítulo 3
Uma corrida de comitê
e uma longa história


Aquela era com certeza uma turma estranha que se reunia nas margens do lago: os pássaros com suas plumas arrastando, os animais com o pêlo grudado no corpo, e todos pingando, irritados e desconfortáveis.

A primeira questão era, evidentemente, como se secarem: eles estavam reunidos em conselho para decidirem sobre isso e depois de poucos minutos parecia natural para Alice encontrar-se conversando familiarmente com eles, como se ela os tivesse conhecido toda a vida. Na verdade, ela travava uma longa discussão com o Papagaio australiano, que no final tornara-se zangado, e falara, " Eu sou mais velho que você, e devo saber mais." E com isso Alice não podia concordar, sem saber a idade dele, e como o Papagaio recusava-se terminantemente a dizer sua idade, nada mais havia a dizer.

Finalmente o Rato, que parecia ser a pessoa de maior autoridade entre eles, bradou, " Sentem-se , todos vocês, e ouçam-me! Eu vou fazê-los secar." Eles sentaram-se então em círculo, com o Rato no meio. Alice mantinha seus olhos fixados ansiosamente nele, pois ela tinha certeza que pegaria um resfriado se não secasse logo.

"Aham!" disse o gato com um ar de importante. " Vocês estão todos prontos? Essa é a coisa mais seca que eu conheço. Silêncio na roda, por favor! William o Conquistador, cuja causa foi favorecida pelo Papa, logo submetido pela Inglaterra, que desejava líderes, acostumada à usurpação e à conquista. Edwin e Morcar, os condes de Mercia e Northumbria..."

"Ugh!", disse o Papagaio, com um calafrio.

"Desculpe-me" interferiu o Rato, carrancudo, mas educadamente. "Você falou alguma coisa?"

"Eu não!" respondeu o Papagaio, rapidamente.

"Pensei que tivesse", retrucou o Rato. "Prosseguindo: Edwin e Morcar, os condes de Mercia e Northumbria, declararam para ele; e ainda Stingand, o patriótico arcebispo de Canterbury, achou que..."

"Achou o quê?", perguntou o Pato.

"Achou que", o Rato replicou irritadamente, "é claro que você sabe o que que significa."

"Eu sei o que que significa muito bem, quando sou eu que acho", afirmou o Pato, "geralmente é um sapo ou uma minhoca. A questão é: o que o arcebispo achou?"

O Rato não entendeu a pergunta, mas apressadamente foi em frente: "achou que era aconselhável conhecer William e oferecer-lhe a coroa. O procedimento de William no início era moderado. Mas a insolência dos seus normandos...como você está indo, minha querida", ele continuou, virando-se para Alice enquanto falava.

"Tão molhada quanto antes", respondeu a menina em um tom melancólico, "isso não está parecendo me secar afinal."

"Nesse caso", disse o Dodo solenemente, levantando-se, "eu proponho que a assembléia seja suspensa para a adoção imediata de medidas enérgicas..." "Fale inglês", gritou o Papagaio.

"Eu não sei o significado de metade dessas palavras, e mais, não acredito que você saiba." E o Papagaio torceu a cabeça para esconder um sorriso: alguns dos outros pássaros riram às escondidas audivelmente.

"O que eu estava dizendo", retomou o Dodo em um tom ofendido, "é que a melhor coisa para nós secarmos seria uma corrida de comitê."

"O que é uma corrida de comitê?", perguntou Alice. Não que ela quisesse mesmo saber, mas o Dodo fizera uma pausa como se pensasse que alguém deveria falar, e ninguém parecia inclinado a dizer nada.

"Bem", disse o Dodo, "a melhor maneira de explicar isso é fazendo."

( E, como talvez você queira tentar essa corrida em algum dia de inverno, vou contar como o Dodo fez.)

Primeiro ele delimitou a pista de corridas como um tipo de círculo (a forma exata não importa, ele dissera) e então todo o destacamento foi distribuído pela pista, aqui e ali. Não houve o tradicional "Um , dois, três e já!", mas todos começavam a correr quando queriam e paravam quando queriam, daí não era fácil saber quando a corrida terminava. Entretanto, quando eles já estavam correndo há mais ou menos meia-hora, e já estavam quase secos, o Dodo repentinamente gritou: "A corrida está acabada".

Então, todos se aglomeraram em torno dele, ofegando e perguntando:

"Mas quem ganhou?"

Essa pergunta o Dodo não poderia responder sem pensar muito, e ficou parado um bom tempo com um dedo sobre a testa (a posição na qual você normalmente vê Shakespeare nas gravuras) enquanto o resto do pessoal ficava em silêncio.

"Todos ganharam, e todos devem ganhar prêmios."

"Mas quem dará os prêmios?", um coro de vozes perguntou.

"Ora, ela, claro", respondeu o Dodo, apontando Alice com o dedo, e já toda a turma rodeava a menina, gritando de maneira confusa: "Prêmios! Prêmios!"

Alice não tinha a menor idéia sobre o que fazer, e, em desespero, colocou a mão no bolso e puxou uma caixa de confeitos (felizmente a água salgada não entrara nela), e distribuiu as balas como se fossem prêmios. Deu na conta exata, um para cada um.

"Mas ela precisa ganhar um prêmio também", lembrou o Rato.

"É claro", replicou o Dodo solenemente. "O que mais você tem no bolso?", e se virou para Alice.

"Apenas um dedal", respondeu a menina tristemente.

"Dê-me", pediu o Dodo.

Então novamente eles a rodearam, enquanto o Dodo solenemente a presenteava com o dedal, dizendo:

"Nós gostaríamos que você aceitasse esse elegante dedal", e ao final desse pequenino discurso, todos o aplaudiram.

Alice achou a coisa toda muito absurda, mas eles pareciam tão sérios que ela não ousou rir, e, como não podia pensar em nada para dizer, simplesmente fez uma reverência e apanhou o dedal, parecendo o mais solene possível.

A próxima coisa a fazer era comer os confeitos; isso causou algum barulho e bagunça, pois os pássaros grandes reclamavam que não podiam saborear os seus e os pequenos engasgavam e tinham que levar palmadas nas costas. Entretanto, afinal todos terminaram e sentaram-se em círculo, pedindo ao Rato para lhes contar alguma coisa.

"Você prometeu nos contar sua história, você sabe", disse Alice, "e o porque você odeia G e C", ela terminou sussurrando, com medo que ele se ofendesse novamente.

"A minha é uma longa e triste história!", disse o Rato, virando-se para Alice, suspirando.

"É uma longa cauda, certamente", replicou Alice, olhando para o rabo do Rato com admiração, "mas porque você a chama de triste?"

Alice continuava confusa sobre isso enquanto o Rato estava falando, pois a história que ele contava era mais ou menos assim:

Furioso diz para o rato,
Que ele conheceu em casa, "Vamos logo para o tribunal nós dois!
Eu vou te processar!
Pode vir logo, não vou querer adiar nem um minuto, o julgamento
vai ser agora. Não tenho mesmo nada para fazer nessa manhã!"
Disse o rato para o monstro; "Esse processo, prezado senhor,
sem júri ou jurados, vai ser uma grande perda de tempo."
"Eu serei o júri. Eu serei o juiz", respondeu o esperto
Furioso.
"Eu vou te julgar agora e agora vou condená-lo à morte!"

"Você não está prestando atenção!", disse o Rato para Alice, severamente."No que você está pensando?"

"Desculpe-me", respondeu Alice humildemente, "você já estava na quinta volta, não é?"

"Eu não!", gritou o Rato com voz aguda, muito bravo."Você não presta atenção em nós!" ( baseado na tradução de Uchoa Leite)

"Um nó!", disse Alice, sempre pronta para ajudar, olhando para todos os lados. "Deixe-me ajudar a desfazer esse nó."

"Eu não disse nada desse tipo", disse o Rato, levantando-se e andando. "Você me insulta falando estas besteiras."

"Eu não quis dizer isso", suplicava a pobre Alice. "Mas você se ofende tão facilmente!"

O Rato apenas rosnou em resposta.

"Por favor, volte e termine sua história!", Alice chamava. E todos os outros juntaram-se em coro:

"Sim, por favor, conte!"

Mas o Rato apenas balançava a cabeça impacientemente e caminhou ainda mais rapidamente.

"Que pena que ele não queira ficar", suspirou o Papagaio, e logo o Rato já estava longe. E uma velha Carangueja aproveitou a oportunidade para dizer à sua filha:

"Ah!, minha querida. Que isso lhe sirva de lição para que você nunca perca o seu humor."

"Segure sua língua, Mãe", retrucou a jovem Carangueja, de um jeito meio impertinente. "Você acaba com a paciência de qualquer ostra."

"Eu queria que nossa Dinah estivesse aqui", disse Alice em voz alta, dirigindo-se a ninguém em particular. "Ela iria logo logo trazê-lo de volta."

"E quem é Dinah? Se é que eu posso fazer esta pergunta", interveio o Papagaio.

Alice replicou ansiosamente, porque ela estava sempre pronta para falar do seu animalzinho de estimação:"Dinah é a nossa gata. E ela é muito boa para pegar ratos, você nem pode imaginar...E, oh, eu queria que você a visse atrás de pássaros! Ela pode comer um passarinho tão rápido quanto olhar para ele!"

Esse discurso causou uma forte sensação entre o destacamento. Alguns pássaros fugiram: uma velha Matraca começou a se agasalhar muito cuidadosamente, observando: "Eu realmente preciso ir para casa, o sereno não cai bem para minha garganta!"

E uma Canária chamou numa voz trêmula seus filhotes: "Vamos, meus queridos! Já está na hora de vocês estarem na cama!"

Com diversos pretextos todos se foram, deixando Alice sozinha.

"Eu acho que não deveria ter mencionado Dinah", ela disse em um tom melancólico. "Parece que ninguém gosta dela aqui em baixo, e eu tenho certeza que ela é a melhor gata do mundo! Oh minha querida Dinah! Eu queria saber se volto a vê-la algum dia! E aqui a pobre Alice começou a chorar novamente, pois se sentia muito solitária e deprimida. Em pouco tempo, entretanto, ela novamente ouviu o barulho de passos à distância e olhou ao redor impacientemente, meio que esperando que o Rato tivesse mudado de idéia e voltado para terminar a história.

ALICE-INDEX
clique para ler os demais capítulos


°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°

Comments:
Quinta-feira, Abril 12, 2007

____ * ____

"No amor vence quem não compete"

"Não posso te amar até que me reveles quais são as tuas esperanças"

"A inteligência fascina, a beleza atrai, só o amor retém"

"Na ausência de respostas, amar intensamente"





"Ame como se você nunca tivesse sido magoado

Trabalhe como se não precisasse do dinheiro

O maior risco da vida é não fazer nada"



_____________*


Assim que se começa a definir um sentimento, a linguagem o trai.
Não bastam palavras para dizer a verdade.

Iris Murdoch


____________________________*



Defenda valores, idéias, não times de futebol. Pense em fazer algo produtivo
Ju



"Ye golden hours of Life's young spring,
Of innocence, of love and truth!
Bright, beyond all imagining,
Thou fairy-dream of youth!"

Lewis Carroll



Epicteto: www.orkut.com/Community.aspx?cmm=18124291





Comments:





Bikram's Beginning Yoga Class



1. Pranayama Breathing
2. Ardha Chandrasana - Half Moon Pose
3. Utkatasana - Awkward Pose
4. Garurasana - Eagle Pose
5. Dandayamana Janushirasana - Standing Head to Knee Pose
6. Dandayamana Dhanurasana - Standing Bow Pulling Pose
7. Tuladandasana - Balancing Stick pose
8. Dandayamana Bibhaktapada Paschimotthanasa - Standing
Separate Leg Stretching Pose
9. Trikonasana - Triangle Pose
10. Dandayamana Bibhaktapada Janushirasana - Standing
Separate Leg Head to Knee Pose
11. Tadasana - Tree Pose
12. Padangustasana - Toe Stand
13. Savasana - Corpse Pose
14. Pavana Muktasana - Wind Removing Pose
15. Sit-up
16. Bhujangasana - Cobra Pose
17. Salabhasana - Locust Pose
18. Poorna Salabhasana - Full Locust Pose
19. Dhanurasana - Bow Pose
20. Supta Vajrasna - Fixed Firm Pose
21. Ardha Kurmasana - Half-Tortoise Pose
22. Ustrasana - Camel Pose
23. Sasangasana - Rabbit Pose
24. Janushiransa with Paschimotthanasana - Head to Knee with
Stretchig Pose
25. Ardha Matsyendrasana - Spine Twisting Pose
26. Kapalbhati Breathing - Breath of Fire



___________________________________________*


Há uma coisa que, se praticada e desenvolvida conduz ao desapego, a renúncia do ego , serenidade, calma, grande conhecimento, despertamento e leva ao Nirvana. E o que é esta coisa? Ela é a lembrança de um momento de paz.
- The Buddha

cada um deve achar a paz dentro de si. E para a paz ser real ela deve ser isenta de circunstâncias externas.
- Mahatma Gandhi

Para se estar com Deus é necessario paz ... paz deve ser achada em seu interior, e se você não achar ela aqui, você nunca a achará. Paz não jaz no mundo exterior. Ela jaz dentro do seu própria ser
- Ralph Waldo Emerson.

Nós tentamos satisfazer as nossas necessidades externas, mas nós não queremos apenas isso. Nós queremos o conhecimento interior; nós queremos algo que esta dentro de nós, nós queremos esta paz interior. Este é um instinto natural. Nós nascemos com este instinto dentro de nós, por isto estamos procurando por algo neste mundo. Nós todos estamos procurando, desesperadamente procurando.
- Maharaji
Comments:
Domingo, Abril 01, 2007


Classificação indicativa ou Censura


"Não recomendado para menores de 18 anos"... como se os maiores de 18 anos não sofressem nenhuma influência.

Todos sofremos influência do que vemos. O nosso subconsciente está constantemente captando imagens, conceitos, preconceitos, ideologias que muitas vezes não percebemos. Todos temos neurônios-espelho que tendem a imitar o que vemos e ouvimos. Por mais bem-informada que seja a pessoa, há uma influência, os neurônios-espelho entram em ação.

As crianças, que estão em fase de formação e não têm sua personalidade totalmente formada, são as que mais sofrem com isso. Fica difícil, para os pais, educá-las, com tantas influências negativas vindo por tantos meios de comunicação, sem um mínimo de seleção, de filtro.
Comments:

Posturas Hatha Yoga
http://www.fredyoga.com.br/fredyoga/galeria_principal.htm

This page is powered by Blogger, the easy way to update your web site.

Home | Archives